Perfil

Negro, de origem humilde, o pai pedreiro e a mãe faxineira de prefeitura. Marcio Carlos Marinho, nascido em Cabo Frio, Rio de Janeiro, no dia 12 de dezembro de 1970, conheceu de perto as dificuldades e sentiu na pele o preconceito racial e social.

Com 12 anos de idade, após a separação dos pais, passou a trabalhar  como ajudante de pedreiro para sustentar a família.  Aos 16 anos, encontrou na fé a oportunidade de mudar o curso de sua vida e escrever uma nova história. Em pouco tempo Marinho passou a se dedicar integralmente ao auxílio espiritual de pessoas. Tornou-se pastor evangélico e mais tarde foi consagrado a bispo.   

Como radialista, apresentou programas evangélicos no Estado do Rio de Janeiro, na Rádio AM, Cabo Frio, Rádio Araruama (RJ), AM, 1990, Rádio Copacabana, 1991, Rádio Record, 1991-1993, Rádio Metropolitana, 1993-1995 e TV Record do Rio de Janeiro, 1993-1995. Trabalhou na TV Tribuna e no SBT e na Rádio 105 FM, 1998, Recife-PE. Diretor de emissora de rádio de Garanhuns-PE. 

Radicado na Bahia, trabalhou na TV Itapoan, Rede Record, entre os anos de 2001 e 2002, apresentando o Programa Coisas da Vida, um programa ao vivo de utilidade pública, e como apresentador na Rádio Bahia e Rádio 96, FM, entre os anos de 2000 a 2002.

Acompanhando de perto as dificuldades e problemas das inúmeras pessoas que atendia constantemente, Marinho passou a observar que apenas o auxílio espiritual não era o suficiente, existia uma necessidade social que não poderia ser cumprida apenas naquela esfera. Marinho viu o seu horizonte  ampliar-se com o convite para candidatar-se a Deputado Estadual. Venceu as eleições em 2002, com 47.516 votos, pelo Partido Liberal, atual Partido Republicano, tomando posse em 2003. 

Em 2006 candidata-se a Deputado Federal e obtém 72.650 votos, ficando na suplência. Em 2008 assumiu a vaga de Deputado Federal e concorreu no mesmo ano ao cargo de vice- prefeito da cidade de Salvador.

Em 2010, pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB) é eleito deputado federal com 157.917 votos. O sétimo mais votado do estado da Bahia.

Em 2012, foi candidato a prefeito de Salvador. Marinho alcançou notoriedade  pelo seu desempenho nas urnas e em 2014 se reelegeu para o terceiro mandato de deputado federal, com 117.470 votos.

Em 2015 assumiu a presidência da Comissão do Esporte na Câmara dos Deputados e, em 2016, a Liderança do Partido Republicano Brasileiro na Casa. Nesse mesmo ano, paralelo à carreira política, Marinho passa apresentar o quadro “Patrulha do Consumidor”, na TV Itapoan, Rede Record, em Salvador.

Como parlamentar, tem pautado a sua vida pública em defesa da igualdade racial e pelo cumprimento do Estatuto da Igualdade Racial. Tem lutado em defesa das crianças e adolescentes, através do fortalecimento dos Conselhos Tutelares na Bahia; defende os direitos dos consumidores, como titular da Comissão de Defesa do Consumidor; busca o reconhecimento da capoeira como profissão para que os mestres capoeiristas tenham direito a aposentadoria e demais garantias trabalhistas. No início deste ano, assumiu a Secretaria de Comunicação Social da Câmara Federal.

Marinho já representou o Brasil em missões oficiais na Conferência Mundial da ONU Contra o Racismo – Durban II, Genebra, Suíça, 2009; Cúpula de Parlamentares da Diáspora Global Africana – Midrand, Johannesburgo, África do Sul, 2012; Cinquentenário da Organização da Unidade Africana – União Africana – Addis Ababa, Etiópia, 2013.

Em 2017, como presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Brasil-Angola, Márcio Marinho atendeu ao convite da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) participando da Missão de Observação às Eleições Gerais da República de Angola, realizada em 23 de agosto. Em dezembro, deste mesmo ano representou mais uma vez o Brasil, em missão oficial em Lisboa, participando da VII Assembleia Parlamentar da CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, tendo como tema “O Reforço dos Laços Institucionais entre os Parlamentos”, fomentando a cooperação entre as nações membros, como Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Por sua atuação em prol dos segmentos menos favorecidos da sociedade baiana, Márcio Marinho recebeu títulos de Cidadão Baiano, Soteropolitano, Feirense, Itabunense, Cruzalmense, Simõesfilhense e Ameliense. Também foi agraciado com a Comenda da Ordem Municipal do Mérito de Feira de Santana.